top of page
  • Foto do escritorEduardo Pauletto

AEDO: Autorização Eletrônica de Doação de Órgãos

A partir de agora, expressar a intenção de doar órgãos ficou mais simples, seguro e acessível para todos os brasileiros. Com o lançamento da Autorização Eletrônica de Doação de Órgãos (AEDO), coordenada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Colégio Notarial do Brasil, a doação de órgãos ganha uma nova e moderna ferramenta de formalização.

 

O que é a AEDO?

 

A AEDO é um documento eletrônico que permite a qualquer cidadão oficializar sua vontade de ser doador de órgãos de forma prática e segura. Disponível em todos os 8,3 mil cartórios de notas do país, a autorização é gratuita e pode ser preenchida no site da AEDO ou por meio do aplicativo desenvolvido para este fim.

 

Após preencher o formulário eletrônico, o interessado agenda uma videoconferência para a assinatura digital do documento (com uma assinatura digital e-notariado ou ICP), garantindo que sua manifestação de vontade seja validada e armazenada no Sistema Nacional de Transplantes. Este sistema será acessível aos profissionais de saúde no momento do óbito, simplificando o processo de consulta e confirmação da intenção de doação.

 

Facilidade e Segurança no Processo de Doação

 

Antes da AEDO, a decisão sobre a doação de órgãos em casos de morte encefálica dependia do conhecimento e autorização dos familiares, o que muitas vezes resultava em incertezas e atrasos. Com a AEDO, essa decisão está registrada de forma clara e oficial, diretamente acessível pelos profissionais da saúde, reduzindo a carga emocional sobre a família e agilizando o processo.

 

A implementação da AEDO reflete um avanço significativo na facilitação da doação de órgãos, destacando-se pela segurança jurídica que proporciona ao desejo individual do cidadão.

 

Aumento da Conscientização


Doação de órgãos

Em 2023, o Brasil alcançou números expressivos no que diz respeito à doação de órgãos. Foram notificados 14.138 potenciais doadores, resultando em 4.129 doadores efetivos, um aumento de quase 17% em relação ao ano anterior.

 

Esses números indicam o aumento da conscientização da sociedade a respeito da importância da doação de órgãos, e evidencia o potencial multiplicador da AEDO na otimização e agilização do sistema de doação, mostrando que a tecnologia e a regulamentação moderna podem, de fato, salvar vidas.

 

Como Se Tornar um Doador Eletrônico

 

Se você deseja ser um doador, basta acessar o site da AEDO, preencher o formulário e seguir as instruções para a videoconferência. Este simples ato pode fazer uma diferença imensurável na vida de quem aguarda por um transplante.

 

A participação de todos é fundamental para aumentar o número de doadores e, consequentemente, salvar mais vidas. A AEDO torna este processo mais fácil e transparente, permitindo que a sua decisão de doar seja respeitada e cumprida de maneira segura e eficaz.

 

Conclusão

 

A Autorização Eletrônica de Doação de Órgãos representa um marco na forma como a doação de órgãos é tratada no Brasil. Com a facilidade do registro eletrônico e a segurança do processo, cada um de nós pode contribuir para um sistema de transplantes mais eficiente e justo. Não deixe de considerar a possibilidade de ser um doador. Sua decisão pode ser a diferença entre a vida e a morte para alguém.

 

Para mais informações e para iniciar o processo de autorização, visite o site da AEDO.

 

Espero que este conteúdo inspire você a considerar a doação de órgãos e a compartilhar esta informação com outras pessoas. Juntos, podemos criar um futuro em que a generosidade e a solidariedade transformam vidas.

 

Fontes:

- Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

- Colégio Notarial do Brasil

- Ministério da Saúde

 

 

(Este artigo é de caráter informativo e visa a conscientização sobre a doação de órgãos. Para mais detalhes, consulte os órgãos responsáveis ou visite o site da AEDO)

Comments


bottom of page